O personagem e suas três dimensões

6 ago

Neste post, vamos começar a estudar as três dimensões do personagem (física, social e psicológica). Esta forma de considerar o ser humano parte de uma conclusão simples, a de que todo objeto possui três dimensões: largura, altura e profundidade. É uma característica de nossa realidade.

O ser humano é mais complexo, então a estas se adicionam as dimensões física, sociológica e psicológica.

“Não podemos analisar um ser humano sem conhecer estas três dimensões. (…) Quando estudamos alguém, precisamos conhecer a razão por trás de suas ações e comportamento. O que o levou a ser como é'”. *

A primeira dimensão é a física, e esta é a mais simples e superficial de todas três. “É natural que uma pessoa corcunda veja o mundo de maneira diferente que alguém sem alguma imperfeição física”.

Vamos tomar o exemplo clássico do personagem Quasímodo, em ‘O Corcunda de Notre Dame’ (obra de 1831). A própria estrutura física é o que parece torná-lo um personagem. É preciso ter bem claro na mente que comparações com a vida real são ilusórias quando estudamos personagens. Pois personagens são criações da mente e imaginação de um autor. Não refletem a vida real. Para Victor Hugo, na época em que ele viveu, uma pessoa como Quasímodo tinha deformidades físicas que o tornavam uma espécie de monstro. Mas um monstro de espírito e coração nobres. Aqui lembramos o arquétipo da ‘Bela e a Fera’, sendo que Esmeralda representa o papel da Bela.

Foto: por huangjiahui

A aula continua: “Um homem cego vê [o mundo] diferentemente de uma pessoa surda”. Um exmplo que me vem à mente é “Perfume de Mulher”. Um problema de saúde mental também pode constituir a essência de um filme, como em: “Rain Man” e “Forrest Gump”, ou “Uma mente brilhante”, mas neste caso estaríamos entrando na dimensão psicológica do personagem.

Há também inúmeros filmes que narram a luta de uma pessoa contra uma doença, como o cancer (“Lado a Lado“, por exemplo):

“Uma pessoa que está doente tende a considerar a saúde como a bênção principal, enquanto que uma pessoa saudável não pensa sobre ela nestes termos. Nossa condição física define nossa opinião sobre a vida e nos afeta profundamente, pode nos tornar seres humanos tolerantes, mas também revoltados, humildes ou arrogantes. Afeta nosso desenvolvimento psicológico, estabelecendo complexos de superioridade ou de inferioridade”.

É por isso que na hora de escolher o tipo físico de um personagem, é preciso considerar suas características como um todo.

* Os trechos entre aspas são de autoria de Claudio Dedola.

Anúncios

Uma resposta to “O personagem e suas três dimensões”

Trackbacks/Pingbacks

  1. O Personagem IV « Meeeu Blog - agosto 11, 2010

    […] Publicado em Curso de Roteiro do Cineuropa, Cursos de roteiro Lembra das dimensões do personagem? […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: