Forma e abertura

26 set

Como exemplo de obra “informal”, Umberto Eco cita a de Dubuffet, que traz “seções de terreno no estado elementar, vistas perpendicularmente, não há mais abstração alguma, só a presença imediata da matéria para que possamos gozá-la em toda sua concreção”. p. 172, Obra Aberta, Umberto Eco

Mesmo em obras como esta, a intenção do autor está presente, até mesmo na escolha do material, forma como a paisagem foi representada, sequência, titulo etc. Ele não está apenas mostrando a natureza em estado bruto, pois esta é infinitamente mais rica de possibilidades sensoriais do que o quadro, mas está expressando sua intenção através da obra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: